blog

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

blog

Logo oceane
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

Envelhecimento da pele e foto radiação

Vem aprender em detalhes a prevenir sua pele do fotoenvelhecimento com dicas da dermatologista dra Marcela Gomes.

dra Marcela Gomes

05/04/2023

6 min de leitura

dra Marcela Gomes

6 min de leitura

O envelhecimento da pele ocorre naturalmente com o passar dos anos. Mas a exposição à radiação ultravioleta solar pode alterar e intensificar esse processo!

A radiação solar ultravioleta tem uma alta penetração na nossa pele. Por isso, é a principal responsável pelos danos agudos e crônicos nela causados.

Como funciona a radiação solar

Ela é dividida em 3 tipos de radiação ultravioleta: uva, uvb e uvc.

  • A uvc é totalmente absorvida pela camada de ozônio, por isso, não causa danos.
  • A uva é a que mais alcança a terra, pois praticamente não é bloqueada pela camada de ozônio. É a que penetra mais profundamente na nossa pele.
  • A uvb é parcialmente bloqueada pela camada de ozônio e não atinge camadas tão profundas na pele. É mais frequente no verão e em regiões de maior altitude.

Vermelhidão, queimadura solar e pigmentação são as principais alterações agudas da exposição ultravioleta, mas os danos crônicos envolvem fotoenvelhecimento e câncer de pele.

Estudos mostram que 80% da exposição solar ocorre antes dos 20 anos de idade. Ou seja, as alterações da pele do indivíduo na idade adulta serão consequência desse comportamento na infância e adolescência.

Mulher com pele madura

Sinais do fotoenvelhecimento da pele

As manifestações iniciais do fotoenvelhecimento são pintas, sardas e rugas finas, que com o tempo evoluem para manchas e rugas profundas.

Além disso, a pele envelhecida perde o brilho e a elasticidade, ficando gradativamente mais seca, opaca e flácida na exposição solar intensa. Isso porque ocorre alteração no nosso colágeno e na elastina da pele, aumentando a sua degradação.

A pele fotoexposta também costuma apresentar pequenos vasinhos sanguíneos, chamados de teleangiectasias. Eles vão ficando dilatados e mais evidentes, devido ao calor da exposição solar.

O aparecimento de lesão pré-malignas também ocorre com o passar dos anos, inclusive a incidência de câncer de pele. Pacientes de pele e olhos mais claros são mais afetados pelos danos da exposição solar crônica, por isso devem se proteger mais do sol.

As câmaras de bronzeamento artificial também contribuem, e muito, para o fotoenvelhecimento da pele, pois essa técnica é capaz de emitir de dez a quinze vezes mais radiação ultravioleta do que o próprio sol, num curto espaço de tempo, como se fosse um “sol concentrado” e, levando aos mesmos prejuízos que a exposição solar.

Modelo com pele e maquiagem da estética skinimalism

Prevenção da do fotoenvelhecimento

Posto tudo isso que falamos acima, a proteção solar é a principal prevenção do fotoenvelhecimento da pele.

O uso de protetores solares deve ser diário, de forma contínua e correta. A partir dos seis meses de idade, a criança já pode começar a usar protetores solares.

Antes disso, o cuidado deve ser físico, ou seja, permanecer na sombra, usar chapéus e roupas com proteção ultravioleta.

A forma correta de aplicação do protetor solar é sempre de vinte a trinta minutos antes de iniciar a exposição, seja na cidade, praia ou piscina. A reaplicação é orientada a cada 2 horas ou após longo período de permanecia na água ou suor intenso.

Na cidade, o ideal é aplicar o produto pela manhã, em todas as áreas expostas, como pescoço, rosto, braços e mãos e reaplicar no meio do dia.

As quantidades devem ser generosas para que o produto cumpra a proteção que promete na embalagem. Alguns produtos apresentam tecnologia que permite uma reaplicação após maior período de exposição, mas no geral o ideal é a reaplicar a cada 2 ou 3 horas.

Outro cuidado importante é evitar a exposição solar direta entre às 10h e 15h.

Tratamentos para fotoenvelhecimento

A boa notícia é que se você já sofre alguns efeitos do fotoenvelhecimento, existem, cada vez mais, possibilidades de tratamentos para amenizá-los.

Hábitos de vida saudáveis, alimentação regrada e ingestão adequada de água, são práticas essenciais para esse processo.

Um adequado cuidado diário da pele a partir do início da idade adulta, já começa a reverter essa situação com a hidratação da pele, uso de antioxidantes e proteção solar. Esses produtos, quando bem indicados, já vão hidratar, clarear e proporcionar viço à pele.

Com relação ao câncer de pele, as lesões pré-malignas podem começar a aparecer logo após os 30 anos, a depender do tipo de pele e da intensidade da exposição prévia.

As visitas regulares ao dermatologista são essenciais, já o profissional vai identificar e tratar essas lesões, para que não evoluam para casos mais extensos e mais graves.

Além de tratamentos tópicos, existem vários procedimentos que podem ser realizados em consultório para minimizar os efeitos do fotoenvelhecimento, como peelings, lasers e outras tecnologias, que se propõe a estimular o colágeno perdido com a exposição solar, causar uma descamação e clareamento na superfície da pele, melhorando manchas, rugas e flacidez.

Em resumo, uma vida saudável em termos de alimentação, hidratação e exercícios físicos, evitando álcool e tabaco é muito importante para um envelhecimento saudável. Mas, o sol apesar de proporcionar uma bonita aparência devido ao bronzeado, acaba por enganar a beleza e causar muitos danos no futuro.

Gostou desse conteúdo? Confira aqui como criar sua rotina de skincare perfeita!

compartilhe