blog

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

blog

Logo oceane
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

Dermatologista explica o envelhecimento da pele

Entenda como funciona o envelhecimento da sua pele e qual é o papel dos tratamentos e cuidados de skincare para tratá-lo.

dra Stella Lousada

26/04/2023

6 min de leitura

dra Stella Lousada

6 min de leitura

DESTAQUE SKIN DERMATO

O entendimento do processo de envelhecimento facial é de extrema importância para seu adequado cuidado, indo muito além da pele propriamente dita!

Todos iremos envelhecer, sendo geralmente os primeiros sinais visíveis entre os 25 e 30 anos de idade. Isso depende principalmente do estilo de vida, além também de fatores genéticos e ambientais.

Como funciona o envelhecimento da pele?

Nossa compreensão no meio médico deste processo está em constante evolução.

Nos últimos 20 anos, houveram muitos estudos que ajudaram a existir um melhor entendimento das áreas mais complexas do corpo humano.

Juntamente, surgiram uma infinidade de procedimentos, tanto invasivos (cirúrgicos) quanto não invasivos. Esses estão ganhando cada vez mais cena, com o objetivo de atenuar e até mesmo prevenir os sinais de envelhecimento.

modelo com mancha branca na pele com caroços

Colágeno X Envelhecimento da pele

O colágeno é a proteína predominante na pele, representando 70% da sua massa total. Com o aumento da idade, ocorre alteração na quantidade, qualidade e tipo de colágeno.

Em ambos os sexos, o colágeno total e a espessura da pele diminuem com o passar dos anos. Além da exposição solar, há outros fatores que contribuem para o envelhecimento. 

O envelhecimento intrínseco (natural) é um processo fisiológico e inevitável.

Já o envelhecimento não natural (extrínseco), é causado por uma série de fatores relacionados ao estilo de vida, como:

  • exposição solar;
  • tabagismo;
  • consumo excessivo de álcool;
  • má nutrição;
  • sedentarismo.

Existe uma perda progressiva de, aproximadamente, 1% de colágeno ao ano a partir dos 25 anos, em média.

Durante o processo de envelhecimento, a atividade funcional dos fibroblastos (células produtoras de colágeno) diminui. Além disso, também ocorre a redução em conjunto de elastina e ácido hialurônico, que juntos formam a parte estrutural da pele propriamente dita.

Como resultado, começamos a apresentar flacidez e a perda da elasticidade, viço e hidratação da pele.

Envelhecimento dos ossos X Envelhecimento da pele

As mudanças nos ossos faciais também contribuem para a aparência do envelhecimento, embora são menos notadas do que as outras mudanças.

Com o passar dos anos, ocorre reabsorção seletiva de colágeno em regiões especificas dos ossos da face. Também há redução dos compartimentos profundos de gordura que sustentam o rosto, assim como envelhecimento muscular.

Isso causa algumas alterações estruturais, como principalmente:

  • lábios mais finos;
  • olhos relativamente menores;
  • alargamento aparente da face inferiormente.

Após a menopausa, as mulheres mostram uma redução mais importante na área da mandíbula e queixo, em comparação com os homens. As faces femininas mudam até 3 vezes mais rápido que as faces masculinas, mais visivelmente entre os 50 e 60 anos de idade.

Isso porque o desequilíbrio hormonal é comum nos pacientes maduros. Então a menopausa e andropausa levam a muitas alterações que podem ser aliviados por tratamentos dermatológicos.

séruns com retinol

A importância do acompanhamento com dermatologistas

O envelhecimento da pele é um processo multifatorial e ocorre em ritmos distintos para cada paciente. Ele envolve e impacta todas as diferentes camadas da face: pele propriamente dita, gordura, músculo e osso.

O gerenciamento desse processo engloba a realização periódica de procedimentos injetáveis, como:

  • toxina botulínica;
  • preenchimento com ácido hialurônico;
  • bio estimulador injetável de colágeno;
  • fios de PDO.

Além de tecnologias, como ultrassom macro e microfocado, radiofrequência microagulhada, lasers fracionados ablativos e não ablativos.

Esse conjunto de tratamentos tem como objetivo os seguintes fatores:

  • compensação da perda de volume;
  • reposição de gordura;
  • melhora da qualidade de pele com estímulo da produção de colágeno.

Realizar essa abordagem completa permite abordar os diferentes aspectos do processo, o que potencializa os resultados, sendo estes mais favoráveis e duradouros.

Sabendo de todas as questões sobre a pele madura, é importante realizar os cuidados de prevenção o quanto antes. O ideal é iniciar por volta dos 25 anos, onde já se dá o início do processo natural de envelhecimento.

O “prejuvenation” está em alta, que são procedimentos pontuais e específicos, onde a ideia é a prevenção e manutenção de uma aparência jovial, retardando o aparecimento de alguns sinais visíveis de envelhecimento.

Essa tendência destaca o foco em tratamentos de manutenção precoce, a fim de produzir resultados naturais e evitar ou atrasar procedimentos mais invasivos no futuro. 

É de suma importância também englobar uma rotina diária de skincare, sendo as etapas mais importantes e indispensáveis: limpeza, hidratação e proteção solar, com total destaque para esta última.

O uso do protetor solar diariamente protege a pele do envelhecimento e dos principais tipos de câncer de pele, sendo seu uso essencial em todas as fases da vida, a partir dos 6 meses de idade.

Essa rotina de skincare não deve ser cheia de passos e extensa, facilitando assim a adesão do paciente, e permitindo que seja uma prática sustentável a longo prazo.

E lembre-se, a realização do skincare vai além da manutenção da saúde da sua pele. Ela também se relaciona ao autocuidado, bem-estar e cuidado mental!

Gostou desse post? Confira aqui como criar sua rotina perfeita de skincare.

compartilhe