blog

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

blog

Logo oceane
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

Pré-poo, low poo e no poo – o que são? A Océane explica

Conheça 3 técnicas de lavagem que protegem a oleosidade natural do seu cabelo e deixam os fios limpinhos, hidratados e sedosos: pré, no, e low poo.

Redação Océane

10/10/2023

7 min de leitura

Redação Océane

7 min de leitura

Foto de uma modelo com cabelo cacheado lavando os cabelo.s

Você já percebeu que seu cabelo não estava ficando realmente hidratado, protegido ou com brilho, e essa sensação só piorou depois que notou que os cachos ficaram sem definição ao secar?

Nem sempre isso quer dizer que você não finalizou os fios da forma certa. Às vezes, você precisará dar um passo atrás e mudar a forma de lavagem — é aí que entra o pré, low e no poo.

Temos certeza que você já ouviu falar sobre esses nomes pelo menos uma vez, não é? Eles estão sempre em pauta quando o assunto é cuidar dos fios, mas se você não tem ideia do que são, fique aqui com a gente porque falaremos sobre isso hoje.

Foto de uma modelo lavando o cabelo.

O que é pré, low e no poo?

Esses três nomes são diferentes técnicas de lavagem e, por mais estranho que possa parecer a um primeiro momento, vale dizer que elas surgiram a partir do entendimento de que, muitas vezes, o próprio shampoo ressecava os fios.

Cada uma das técnicas têm uma particularidade, mas todas elas se concentram em tornar a lavagem do cabelo mais “saudável”, deixando-o com maior qualidade e definição. Vamos entender melhor cada um delas:

Pré-poo

Uma das dúvidas que mais surgem é o que é pré-shampoo e para que serve o pré-poo. O primeiro ponto é dizer que esses dois nomes falam do mesmo processo. Agora, vamos para as definições em si.

De modo bem direto, o pré-poo é a preparação anterior à lavagem que protege o seu cabelo. Ele cria uma película protetora em todo o comprimento dos fios, que é justamente onde o cabelo costuma ficar mais seco.

A técnica anterior ao shampoo serve para impedir que percamos a oleosidade natural existente nos fios (não estamos falando daquele sebo de cabelo sujo, mas sim do óleo natural que dá brilho aos fios, ok?) junto às impurezas na hora do banho.

Low poo

O significado de low poo é “shampoo suave”, já que preza pelo uso de fórmulas sem sulfato. O que significa que é uma limpeza mais leve e que não danifica os seus fios.

Diferentemente do pré-poo — que prepara o cabelo para receber o shampoo mais forte — a ideia aqui é que, com as fórmulas mais suaves, seus fios não precisam de preparação prévia e ainda não perdem a proteção e a oleosidade natural que possuem.

Para encontrar os produtos ideais para a técnica, procure por shampoos livres de sulfatos, petrolatos, parabenos e ftalatos. Esses componentes servem para fazer muita espuma, impedir a saída de água da fibra capilar e conservar as fórmulas por mais tempo. Mas por que isso seria ruim?

Porque eles também acabam tirando toda a oleosidade e a proteção natural dos fios (que é benéfica), prejudicam a entrada de nutrientes na estrutura capilar, podem causar irritação do couro cabeludo e ainda alterar o equilíbrio hormonal.

No poo

Se pretende fazer uma transformação total, o no poo é para você. Também chamado de co-wash (co = condicionador + wash = lavagem), essa técnica faz uma lavagem sem shampoo, usando apenas um condicionador de limpeza.

O benefício dessa técnica é ainda maior para as cacheadas e crespas, pois seus fios são mais porosos, o que dificulta a retirada de todo o shampoo do cabelo sem causar frizz na hora do banho. Dessa forma, é possível tirar as impurezas e manter a hidratação natural.

Mas fique atenta, porque os produtos não podem conter silicones, ceras, sulfatos ou derivados de petróleo na composição, pois esses componentes não conseguem ser retirados dos fios com o no poo.

Quem pode fazer pré, low e no poo?

Todas essas técnicas de lavagem são mais usadas por quem tem cabelos cacheados ou crespos, já que esses fios costumam ser mais ressecados, mas os lisos ou com químicas também estão liberados.

Foto de uma modelo modelando as ondas dos seus cabelos.

Uma coisa que muita gente não sabe é que as técnicas de no e low poo também podem aumentar a durabilidade de uma tintura. Isso acontece porque elas deixam os cabelos mais saudáveis e fortes e preparados para receber as modificações.

No entanto, aproveitamos para dizer também que é preciso seguir algumas outras dicas para cuidar dos cabelos com progressiva, tintura, descoloração ou o que for, ok?

Como adotar o pré, low e no poo na rotina de haircare

Ficou interessada nas técnicas de pré-shampoo, low e no poo e quer experimentar para avaliar se deixarão seus fios mais definidos, hidratados e sedosos? O primeiro passo é abandonar a água quente e focar apenas em banhos frios ou mornos.

Depois que isso estiver claro na sua cabeça, vem com a gente, porque separamos as demais dicas que você precisa conhecer sobre cada uma das técnicas (até quais componentes evitar).

Dicas para o pré-poo

Beleza, então, como fazer o pré-poo? O primeiro ponto a se considerar é que o shampoo é feito para limpar a raiz, não o comprimento dos fios — ou seja, nada de ficar os esfregando, muito menos passar o produto nas pontas.

O ideal é escolher produtos que sejam indicados para o seu tipo de cabelo, podendo ser máscaras capilares, óleos, condicionadores neutros ou outros. Siga este passo a passo e descubra também quanto tempo deixar o pré-poo no cabelo:

  1. Umedeça os fios e separe-os em mechas;
  2. Em seguida, aplique o produto que você escolheu em todo o comprimento e pontas;
  3. Deixe-o agir por 30 minutos e, depois, já pode lavar o cabelo normalmente como preferir.

Dicas para o low poo

No low poo, a estrutura e a proteção natural dos seus fios será preservada. Dessa forma, o seu cabelo ficará limpo, mas o ressecamento que você observava ao final de uma lavagem comum diminuirá muito!

Para adotar o low poo, não existe um passo a passo complicado, mas é preciso atenção, já que o primordial é escolher produtos livres de sulfatos, petrolatos, parabenos e ftalatos — e isso não é uma tarefa tão fácil assim. Dito isso, vamos aos passos:

  1. Com o cabelo úmido, espalhe todo o shampoo sem sulfato escolhido no couro cabeludo (evite o comprimento e as pontas) fazendo uma leve massagem;
  2. Enxágue e, em seguida, aplique o condicionador ou máscara também low poo massageando cada mecha do comprimento às pontas (agora sim);
  3. Enxágue novamente e finalize com os demais produtos da sua rotina de haircare.

Dicas para o no poo

Para adotar o no poo, o principal é deixar o shampoo de lado. No entanto, também é preciso prestar atenção na hora de escolher os higienizadores, já que devem ser de base condicionante e surfactantes não iônicos livres de silicones e ceras.

E agora não tem muito segredo, basta massagear o couro cabeludo já úmido com o condicionador para limpeza com muita paciência, de forma que ele consiga retirar toda a sujeira. Depois, é só enxaguar e, caso necessário, aplicar um condicionador hidratante ou máscara sem silicones e ceras do comprimento às pontas.

Vale lembrar que, nessa técnica, os produtos de higienização não produzem espuma (têm textura de cremes) e, consequentemente, promovem uma limpeza mais suave. Por isso, não é indicada para quem tem a raiz muito oleosa.

Ativos para não usar no low e no poo

Se você quiser seguir o low ou o no poo, a primeira coisa é começar a olhar a fórmula que está pesquisando para verificar se existem alguns dos componentes proibidos. Mas, como sabemos que são muitos nomes para decorar, aqui vai uma listinha com todos eles.

  • Sulfatos: Sodium Laureth Sulfate; Lauryl Sulfate; Alkyl Benzene Sulfonate; Ammonium Xylenesulfonate; Ammonium Lauryl Ether Sulfate; Lauryl Sulfate; Ammonium Laureth Sulfate; Laureth; Ammonium Xylene Sulfonate; Sodium Alkylbenzene Sulfonate; Sodium C14-16 Olefin Sulfonate; Sodium Coco; Cocoyl Sulfate; Sodium Lauryl Ether Sulfate; Sodium Myreth Sulfate; Sodium Sulfate Coconut; Sodium Trideceth Sulfate; Sodium Tridecyl Sulfate Ether Ethanol; Sodium Tridecyl Tri (oxyethyl); Sodium Xylene Sulfonate; Xylenesulfonate; Ethyl ester sulfate; Sodium sulfate Coconut; TEA-dodecylbenzenesulfonate; Tridecyl Polyoxyethylene Sodium Sulfate.
  • Derivados de petróleo: Microcrystalline Wax; Cera Microcristalina; Alkane; C13-14 Isoparaffin; C12-20 Isoparaffin; Decane; Decano; Decene; Deceno; Dodecane; Dodecano; Dodecene; Dodeceno; Hydrogenated Polyisobutene; Isododecane; Isododecano; Isodedecene; Isoparaffin; Isoparafina; Mineral Oil; Óleo mineral; Paraffin; Parafina; Paraffinum Liquidum; Parafina Líquida; Petrolatum; Petrolato; Petroleum Jelly; Polyisobutene; Vaselin; Vaselina.

Chegou a hora de finalizar os fios

Seja qual for o tipo de lavagem escolhido, uma boa finalização faz toda a diferença! Por isso, vale começar adotando a técnica de secagem chamada plopping hair.

Foto do óleo capilar, reconstrutor capilar e protetor térmico.

Ela consiste em enrolar o cabelo molhado em uma toalha de microfibra ou algodão (uma camiseta de algodão também funciona) ao invés de esfregá-lo ou usar fontes de calor, o que poderiam piorar o frizz.

E, claro, não esqueça de aplicar os produtos finalizadores certos para deixar os fios ainda mais bem cuidados, combinado? Testem todas as dicas aí em casa, temos certeza que vocês vão amar!

compartilhe