blog

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

blog

Logo oceane
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

Retenção de líquidos: aprenda a identificar  

Nessa coluna a nutricionista Flávia Rodrigues te ensina a pereceber os sinais do seu corpo quando ele está com retenção de líquido. Confira!

Flávia Rodrigues

14/06/2023

5 min de leitura

Flávia Rodrigues

5 min de leitura

Você observa o seu corpo “pesado” ao longo do dia? Então esse texto foi escrito especialmente para você!

A retenção de líquidos afeta muitas mulheres, ela pode ser classificada como o acúmulo excessivo de fluidos no corpo, resultando no famoso inchaço, gerando muitos desconfortos. Essa retenção pode ocorrer em várias partes do corpo, como pernas, mãos, tornozelos e abdômen.

Principais causas da da retenção de líquidos 

1. Inatividade física

A falta de exercício pode prejudicar a circulação e o fluxo linfático, contribuindo para a retenção de líquidos.

Uma analogia para entender essa relação entre a falta de exercício físico e a retenção de líquidos, seria imaginar um sistema de circulação de água em uma casa. O exercício físico pode ser comparado a um sistema de encanamento ativo, com água fluindo constantemente e sem obstruções.

Quando uma pessoa se exercita regularmente, ela estimula a circulação sanguínea e o fluxo linfático em seu corpo. Isso ajuda a eliminar o excesso de fluidos e toxinas que podem se acumular nos tecidos.

É como se as válvulas e as bombas de água do sistema estivessem funcionando adequadamente, permitindo que a água circule livremente e seja drenada.

No entanto, quando há falta de exercício físico, é como se o sistema de encanamento ficasse inativo e com baixa pressão. A água não circula tão eficientemente, e pode haver obstruções ou acúmulo de líquidos em certas áreas.

2. Baixo consumo de água  

Pode parecer contra intuitivo, mas beber água suficiente pode ajudar a liberar o excesso de fluidos do corpo.

Isso promove um suporte ao nosso sistema linfático para ‘’trabalhar”, liberando o excesso de água que possa estar em excesso.

 

água

+ Entenda a importância da hidratação

3. Alterações hormonais  

As flutuações hormonais ao longo do ciclo menstrual, provenientes pelos hormônios estrogênio e progesterona, podem estimular retenção de líquidos.

Observamos esse sinal, também em mulheres que utilizam alguns métodos contraceptivos hormonais.

4. Alto consumo de sódio  

Uma das principais funções do sódio é reter água para manter o equílibrio do sistema osmótico. Por conta disso, quando há um consumo exacerbado deste mineral, pode acarretar em uma retenção exacerbada de água em nosso organismo.

Um ponto curioso sobre o sódio, é que nem sempre, coisas extremamente salgadas terão muito sódio. As vezes uma refeição aparentemente ‘’equilibrada” pode ter um alta carga de sódio.

Por isso, é importante se atentar a lista de ingredientes dos produtos industrializados e utilizar no preparo das refeição o mínimo de sal. Ah, e cuidado com os temperinhos prontos!

5. Stress em níveis elevados

O cortisol é conhecido como o hormônio do estresse e está envolvido em várias funções metabólicas. Níveis cronicamente elevados de cortisol podem contribuir para a retenção de líquidos e aumento da deposição de gordura abdominal.

Então é muito importante realizar a higiene do sono, criar uma rotina para dormir e levantar. Além de se atentar em ter ao menos 15 minutinhos de luz natural pela manhã.

6. Inflamação crônica

Não podemos deixar de fora a inflamação. Sabia que ela também pode comprometer o funcionamento adequado do sistema linfático?

Quando o sistema linfático está comprometido, a drenagem linfática pode ser prejudicada, resultando em acúmulo de líquidos e toxinas.

Além disso, de uma maneira indireta, ela também pode impactar na regulação hormonal, incluindo hormônios envolvidos na regulação do equilíbrio de líquidos, como o hormônio antidiurético (ADH) e a aldosterona.

Isso pode levar a desequilíbrios no sistema de controle de líquidos do corpo, contribuindo para a retenção de líquidos.

A retenção de líquidos em si pode promover ainda mais a inflamação crônica. O acúmulo de fluidos nos tecidos pode causar estresse oxidativo e aumentar a liberação de substâncias inflamatórias, como citocinas pró-inflamatórias.

É nessa hora que nos questionamos, quem será que vem primeiro? O ovo ou a galinha?

Bom, se você chegou até aqui, pode observar que a retenção de líquidos pode ir muito além do consumo excessivo de sódio ou falta de água.

Temos que fazer ajustes de estilo de vida e trabalhar com diferentes estratégias que de suporte para o nosso sistema linfático, trabalhe a nosso favor.

Como identificar se tenho retenção de líquidos?  

Meninas, fiquem atentas a esses sinais!

Um fator importante de comentar, caso você observe o inchaço na região abdominal, pode não ser somente a retenção de líquidos, pode estar atrelado a saúde e funcional intestinal.

Caso você observe o abdômen mudando de maneira repentina ou seja, você acorda com a barriga de uma forma e vai dormir com ela de uma maneira muito diferente, sugiro que busque ajuda de uma profissional para te auxiliar nas investigações 🙂

Mas, vamos lá, os sintomas mais comuns da retenção de líquidos seriam:

  • Inchaço: muito comum nas extremidades como pés, tornozelos e mãos. Normalmente nessas regiões é comum sentir uma sensação de peso ou aperto.
  • Dificuldade para remover anéis: sabe aquela sensação de que eles estão mais apertados que o normal?
  • Mudanças repentinas de peso: 500g, 1kg de uma dia para o outro na balança… Calma, não precisa se desesperar! Há grandes chances dessas mudanças abruptas de peso serem retenção de líquidos.

Estratégias para melhora da retenção de líquidos

Para melhora da retenção de líquidos, faça um checklist e inclua pequenas mudanças em sua rotina.

Quando o assunto é alimentação explore os vegetais diuréticos na rotina: kiwi, melão, melancia, pepino, alface… Além de uma variedade de folhas.

Inclua os chás na sua rotina, ao menos 2-3 xícaras ao longo do dia, explore as ervas:

  • Hibisco
  • Funcho
  • Cavalinha
  • Carqueja

Crie uma rotina para manejo do stress e melhora da qualidade do sono com práticas de higiene do sono.

Além disso não se esqueça de trazer movimento para sua rotina, inclua um exercício físico que você goste, ao menos 3x na semana. Caso você trabalhe em home office, lembre-se de criar pequenas pausas ao longo do dia para levantar e esticar um pouco as pernas.

Não se esqueçam meninas, fiquem atentas ao sinais do corpo de vocês, busque ajuda de um profissional para auxilia-las. Espero que tenham gostado, até a próxima, beijos!!

Gostou desse conteúdo? Entenda como a alimentação afeta sua pele aqui. 

compartilhe