blog

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

blog

Logo oceane
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

Skin cycling: o que é e como funciona na rotina de skincare

Vem aprender tudo sobre skin cycling e confira dicas de uma dermatologista de como adaptar sua rotina de skincare da melhor maneira.

dra Mariana Righetto

04/04/2023

6 min de leitura

dra Mariana Righetto

6 min de leitura

O termo skin cycling, que traduz-se por ‘ciclo da pele’, ficou famoso nas redes sociais! A hashtag atingiumais de 3,5 bilhões de visualizações.

Ele consiste na aplicação dos diferentes ativos presentes nos produtos do seu skincare em dias da semana alternados. Assim, é possível obter todos os potenciais benefícios de cada um, sem que ocorra uma sobrecarga para a pele.

De forma sucinta, nesse método há uma alternância entre o uso de agentes irritativos e produtos que visam recuperar a barreira cutânea.

modelo aplicando sérum em sua pele com o conta-gotas

O que é skin cycling?

Na verdade, essa técnica difundida pela dermatologista norte-americana, a Dra. Whitney Bowe, é algo que os dermatologistas já orientam rotineiramente nos consultórios há bastante tempo.

A popularidade do skincare cresceu. Antes se limitava a limpeza, hidratação e proteção solar, mas agora os consumidores podem escolher outros produtos. E esta tendência ajuda a conservar a saúde da pele.

Além disso, o skin cycling evita a combinação de forma errada de ativos!

Outra vantagem importante dessa técnica é o uso consciente dos cosméticos, já que você não precisa comprar vários produtos diferentes para que tenha ótimos resultados no skincare.

Utilizar muitos produtos, misturando-os, pode sensibilizar a pele e provocar:

  • vermelhidão;
  • ressecamento;
  • coceira;
  • irritação;
  • inflamação que pode culminar até no surgimento de acne.

Ainda, mesmo que não ocorra sensibilização, a absorção desse ativos quando aplicados um logo após o outro podem não ocorrer de maneira adequada, causando um desperdício dos mesmos.

Como fazer skin cycling

O que se propõe no skin cycling clássico é um ciclo de quatro noites, repetindo-se o que foi feito na primeira noite após a quarta. Durante o dia, segue-se a rotina básica de limpeza, hidratação e fotoproteção.

tônico facial sobre um fundo rosa

NOITE 1

Na primeira noite, além da limpeza, a qual deve ser diária e com um sabonete específico para seu tipo de pele, aplica-se um esfoliante químico, que são basicamente os alfa ou beta-hidroxiácidos (AHAs ou BHAs) tais como ácido glicólico, salicílico e lático.

Esses ácidos são muito mais gentis a nossa pele e removem células mortas e o excesso de sebo, fazendo o que chamamos de processo de renovação celular.

Eles preparam a pele para a utilização de um produto mais forte, o que potencializa sua absorção, em especial o retinóide.

Se sua pele for sensível, recomenda-se a utilização de um hidratante ao menos nos cantos do nariz, ao redor da boca e dos olhos, podendo ser aplicado em todo o rosto em caso de ressecamento.

NOITE 2

Na segunda noite, novamente inicia-se com a limpeza e, após, utiliza-se o retinol.

Ele é um derivado da vitamina A que estimula a renovação celular e a produção de colágeno, auxiliando principalmente na redução de linhas finas e na prevenção de rugas, bem como para a uniformização do tom de pele e no tratamento de acne e cicatrizes.

Esse é um ativo em particular que já costuma ser ciclado rotineiramente, visto que a maioria das pessoas não tolera seu uso diário.

Além disso, deve-se atentar para a quantidade de produto aplicado, o qual não deve ultrapassar ao equivalente ao tamanho de uma ervilha.

Sérum facial océane com retinol

NOITE 3 E 4

Uma vez que a pele foi esfoliada e tratada com o retinóide, na terceira e quarta noite é utilizado apenas o hidratante, respeitando dessa forma o período de recuperação do tecido cutâneo.

Nessa etapa, o foco são produtos com ativos reparadores, como niacinamida e ácido hialurônico, e é indicado que se escolha hidratantes específicos para cada tipo de pele.

Por exemplo, peles oleosas beneficiam-se mais quando em forma de séruns, géis ou dos que apresentam efeito mate.

Caso ainda deseje, pode-se aplicar uma camada de óleo facial para selar a umidade, desde que a pele seja do tipo seca ou normal. Essa etapa não é indicada para pele oleosas pelo risco de obstrução de poros, com surgimento de cravos e espinhas.

óleo de esqualano 100%

O que queremos deixar claro é que cada pele demanda uma rotina específica e é ótimo que haja uma variação dos ácidos disponíveis para que não se fique utilizando todos os dias o mesmo ativo.

Por exemplo, no caso do ácido retinóico, esse hábito pode fazer com que a pele afine muito. Ainda, o skin cycling pode ser especialmente benéfico em quem não consegue ter uma rotina de skincare com muitos passos.

Todavia, a orientação do seu dermatologista é sempre necessário, uma vez que não é algo ideal para todos os tipos de pele.

Peles muito sensíveis podem não suportar a aplicação da esfoliação duas vezes na semana, enquanto algumas peles podem tolerar e se beneficiar de um uso mais frequente do retinol, tais como as peles com manchas.

De forma geral, uma vez que o ciclo de recuperação é respeitado, evidenciamos mais os resultados, como reparação da barreira de proteção, uniformidade, firmeza e viço.

Gostou desse conteúdo? Confira aqui como criar sua rotina perfeita de skincare!

compartilhe