blog

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

blog

Logo oceane
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
post
experts

Distúrbios do sono: quais são e como tratar em casa

O distúrbio do sono é um termo genérico que se refere a várias doenças que dificultam o descanso noturno, como a insônia. Conheça os mais comuns!

Redação Océane

21/03/2024

6 min de leitura

Redação Océane

6 min de leitura

mulher deitada com o braço cobrindo o rosto

Que atire a primeira pedra quem nunca teve problemas para dormir. E a situação tende a piorar gradativamente, porque, após uma noite de sono ruim, nosso corpo fica indisposto, sonolento, podemos ter alterações de humor e dificuldades de concentração e memória. Caso isso se repita de maneira excessiva, pode começar a atrapalhar a sua rotina, e se tornar um distúrbio do sono.

mulher deitada dormindo

Se você se identificou até aqui, continue a leitura. No post de hoje, trouxemos tudo sobre o assunto: o que é, quais são os aspectos principais e dicas de como dormir melhor. Vem entender!

O que é distúrbio do sono?

Chamamos de distúrbio do sono algumas condições e doenças que podem prejudicar o sono. Com ele, temos dificuldade para descansar e manter uma rotina regular durante a noite. É claro que isso impacta toda a nossa saúde, porque quando não descansamos o suficiente para nossa idade, o corpo reage, seja com cansaço permanente e, em casos mais graves, dores de cabeça e problemas imunológicos.

Quais são os principais distúrbios do sono?

Essa é uma denominação ampla, que abrange diversas doenças e condições. Entre elas estão a insônia, o sonambulismo, a apneia do sono e, até mesmo, o bruxismo. Selecionamos as mais comuns para apresentar a você. Traremos a definição, os sintomas, o diagnóstico e tratamento para cada uma. Confira!

Insônia

Essa é bem comum, não é? E quando a gente fala comum, é comum mesmo. Uma pesquisa recente divulgada pelo Ministério da Saúde demonstrou que cerca de 72% dos brasileiros sofrem com insônia¹.

A doença é caracterizada pela dificuldade em adormecer e manter o descanso por muito tempo. E essa situação pode ser resultado de diversos fatores, como problemas emocionais e clínicos, são exemplos disso a ansiedade, o estresse e os transtornos de personalidade.

Dentre os sintomas mais comuns da insônia estão:

  • Dificuldade em pegar no sono;
  • Problemas para manter o descanso;
  • Acordar antes do desejado;
  • Fadiga;
  • Mudanças repentinas no humor.

O ponto positivo aqui é que, na maioria das vezes, uma mudança no estilo de vida é o suficiente para tratar a insônia, alterando a rotina com a inclusão de hábitos mais saudáveis, como alimentação balanceada e execução de exercícios físicos regularmente. Além disso, existem outras alternativas como uso de medicamentos e terapias comportamentais, um exemplo é a meditação.

Uma forma muito popular e eficiente de tratamento é o uso de óleos essenciais que ajudam a dormir, as fragrâncias concentradas desses produtos são capazes de induzir um sono profundo. Para essa finalidade, os melhores perfumes são de lavanda, camomila, cedro e tea tree.

Apneia do sono

Este transtorno do sono causa alterações na respiração. Ocorre uma pausa na aspiração por cerca de vinte segundos, após isso, o corpo desperta. O resultado é um descanso fragmentado em várias etapas, assim, a pessoa não descansa efetivamente². Além desse sintoma, existe o ronco bem alto que é característico da apneia.

Essa síndrome é grave e pode ocasionar vários problemas, como a projeção de ter um derrame cerebral ou um infarto do miocárdio².

O tratamento para essa doença depende de avaliação médica, e pode variar entre medicamentos, mudanças de hábitos e uso de dispositivos, como o avanço mandibular, que é usado na boca para manter a mandíbula avançada e as vias aéreas abertas durante à noite.

Síndrome das pernas inquietas (SPI)

Também conhecida como síndrome de Ekbom, a SPI consiste no movimento involuntário das pernas durante o descanso noturno. Embora seja mais comum nessa área, a movimentação indesejada pode ocorrer nos braços.

A gente sabe que o sono é muito importante para o funcionamento corporal, e essa situação faz com que o corpo não consiga alcançar todas as fases do descanso, principalmente o REM, a etapa mais profunda, em que sonhamos e promovemos a sensação de descanso.

Assim como a apneia obstrutiva do sono, a síndrome das pernas inquietas precisa de acompanhamento médico para um tratamento adequado. Mas, geralmente, são indicados medicamentos como hipnóticos, ansiolíticos e remédios de tarja vermelha.

Sonambulismo

O sonambulismo é um distúrbio do sono que envolve atividades motoras complexas realizadas durante o descanso noturno. É bem comum em crianças, mas também pode ocorrer em adultos. Durante um episódio da parassonia, a pessoa pode se levantar da cama, caminhar pela casa, falar ou realizar outras atividades sem estar consciente do que está fazendo.

Essa situação ocorre, geralmente, durante a primeira metade da noite, quando o sonâmbulo está em um sono mais profundo. Além desses sintomas, existem outros bem característicos:

  • Olhos abertos;
  • Dificuldade em acordar;
  • Problemas para lembrar do ocorrido;
  • Realização de movimentos descoordenados.

A mudança de hábitos é essencial para o tratamento do sonambulismo, ações como estabelecer um horário de descanso, mudar o local de dormir e evitar consumo de cafeína, álcool e aparelhos eletrônicos são ótimos para prevenir episódios de sonambulismo.

Paralisia do sono

Essa é tão falada quanto a insônia. A paralisia do sono ocorre quando a pessoa desperta, mas fica impedida de se mover ou falar temporariamente. Ou seja, você está consciente do ambiente ao seu redor, mas é incapaz de mover os músculos voluntariamente.

Além desses sintomas, o distúrbio apresenta outros sinais, como sentir uma pressão no peito, ter alucinações e sentir pânico durante o episódio.

Não existe um tratamento específico para esse transtorno, apenas seguir uma série de estratégias para dormir melhor, como manter uma rotina de sono, hábitos saudáveis e realizar sessões de terapia comportamental, como meditar em casa.

Dicas para dormir rapidamente

Existem algumas dicas que vão te ajudar, e muito, na hora de relaxar o corpo para dormir profundamente. A preparação do ambiente é a primeira etapa para descansar bem, para isso, apague as luzes frias e prefira ligar as cores quentes, como vermelho em baixa intensidade.

Faça uma sessão de aromaterapia no seu dormitório. Você pode usar óleos essenciais ou velas aromáticas para realizá-la, prefira fragrâncias de lavanda, camomila, baunilha, hortelã-pimenta e melaleuca. Esses cheiros atuam para acalmar a mente e promover o relaxamento muscular, fatores que auxiliam o corpo a descansar.

óleos essenciais da oceane

Outra dica é evitar o uso dos chamados estressores antes de dormir, como a cafeína, o álcool e os aparelhos eletrônicos. Todos eles interferem na produção de melatonina, um hormônio que ajuda a regular o sono. Essa situação dificulta o adormecimento e o descanso.

mulher sentada na cama meditando

Quando procurar um médico do sono para tratar os transtornos?

A busca por assistência médica é aconselhada quando os acontecimentos começam a afetar a sua rotina e a manter um descanso saudável. Procure o chamado médico do sono, um especialista em diagnosticar e tratar transtornos noturnos. Justamente por isso, esse profissional atua em diversas áreas, como neurologia e psiquiatria.

Ajustar os hábitos e a rotina contribui para melhorar o sono, mas, em muitos casos, a consulta a um médico especialista é essencial para realizar um tratamento personalizado.

Se você gostou desse artigo, aproveite para descobrir práticas eficientes para aliviar o estresse. Nos vemos no próximo conteúdo, até logo!

Referências

¹ Você já teve insônia? Saiba que 72% dos brasileiros sofrem com alterações no sono. Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2023/marco/voce-ja-teve-insonia-saiba-que-72-dos-brasileiros-sofrem-com-alteracoes-no-sono>. Acesso em 19 nov. 2024

‌² ALVES, B. / O. / O.-M. Distúrbios do sono | Biblioteca Virtual em Saúde MS. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/disturbios-do-sono/>. Acesso em 19 nov. 2024

compartilhe